/Por Marjorie Zoppei

Batizada de Dionísio, em alusão ao deus grego do vinho, a ação da Receita aconteceu entre os dias 28 de fevereiro e 4 de março, na fronteira entre Brasil e Argentina, e deflagrou a entrada ilegal de vinhos no país.

Foram cerca de 22 mil garrafas apreendidas, que, somadas, devem valer mais de 4 milhões de reais.

A investigação começou depois que agentes descobriram um depósito ilegal em Francisco Beltrão, no Paraná, que usava uma fábrica de móveis como fachada.

Só em 2021, a Receita Federal já apreendeu mais de 10 milhões de reais em bebidas contrabandeadas.