/Por Marjorie Zoppei

Pesquisadores realizaram degustações de vinhos com 140 participantes durante um evento noturno aberto na Universidade de Basel, na Suíça. Foram servidos três italianos da safra de 2013: um Montepulciano d’Abruzzo DOC (7,74 libras), um Bolgheri DOC (25 libras) e um Toscana IGT (50 libras). “O rótulo mais barato foi classificado como mais agradável quando apresentado como quatro vezes mais caro do que seu preço real de varejo”, disseram os cientistas. “Nenhum efeito parecido foi encontrado ao diminuir o preço do vinho caro em quatro vezes.”

Embora 135 participantes tenham dito que bebem vinho regularmente, nenhum foi considerado especialista em degustação. “Se você está realmente interessado no sabor do vinho, não use o preço como princípio básico. Confie em seus sentidos, mesmo que sejam influenciados pelo preço”, sugeriu o professor Jens Glaab, do corpo docente de psicologia da Universidade de Basel. “O preço só pode ser útil de uma perspectiva de investimento”, completa.

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!