/Por Ana Beatriz Miranda

A uva Nebbiolo é uma tinta que dá origem a rótulos marcantes e poderosos. Os italianos Barolo e o Barbaresco, vinhos de renome e prestígio, são os principais deles. Essa variedade é tradicionalmente cultivada no Piemonte. É muito provável que ela tenha nascido lá mesmo, inclusive. Identificada no século 13, a Nebbiolo também é chamada de Spanna, em Gattinara e Ghemme, e Chiavennasca, em Valtellina, na Lombardia. 

Sendo uma uva de cultivo difícil, por sua delicadeza e suscetibilidade a mudanças de clima e de solo, ela não é muito plantada fora da Itália, embora alguns países produtores se aventurem. As condições para que a Nebbiolo se desenvolva bem são muito específicas, com solo de boa drenagem e exposição solar ampla.    

O nome Nebbiolo vem de “nebbia”, névoa em italiano. Uma referência ao fenômeno climático que acomete o Piemonte no outono, estação na qual as uvas são colhidas. As colinas da região ficam cobertas de neblina, deixando um ar de mistério entre os vinhedos.  

Características da uva Nebbiolo

A Nebbiolo é uma uva que brota cedo, mas demora para amadurecer. Seus cachos são alongados, ela tem coloração intensa, com um tom ligeiramente esbranquiçado nas cascas finas. A polpa é maciça, com bastante acidez e taninos. Esse é o segredo para os vinhos de Nebbiolo terem vida longa. Quando jovem, a acidez e os taninos deixam a bebida dura, difícil de apreciar. Contudo, depois de envelhecer, o vinho se torna equilibrado, intenso e expressivo. 

Aromas e sabores 

A uva Nebbiolo gera vinhos com aromas ricos, de frutas negras, flores como violeta e rosa, especiarias, couro e alcatrão, quando envelhecidos. Os Barolos estão entre os rótulos mais icônicos do mundo. Eles demoram cerca de 10 anos para atingir o seu máximo potencial. Os Barbarescos são mais macios, têm menos taninos e não precisam amadurecer muito para serem consumidos. 

Experimente nossas seleções e viva a melhor e mais abrangente experiência enológica. Associe-se!