/Por Ana Beatriz Miranda

A Cinsault é uma variedade francesa, mas seu cultivo é feito na maioria dos países produtores de vinho. Ela é conhecida como a “uva do sol”, por se adaptar muito bem a climas mais quentes, com boa insolação.

Famosa pelos vinhos rosés da Provence, por compor blends com Syrah, Grenache, Mourvèdre e Carignan — em que acrescenta suavidade e leveza — e também por varietais adoráveis, a Cinsault possui mais de 100 nomes. Na África do Sul, ela é chamada de Hermitage, célebre por ser a “mãe” da uva emblemática do país, a Pinotage.

Origem da Cinsault

A Cinsault é originária do sul da França, mais especificamente Languedoc-Roussillon. Ela é uma uva de grande rendimento e se adapta bem aos mais diversos terroirs, sobretudo os que têm maior incidência solar. Contudo, ela não é uma casta de cultivo tão simples. Apesar da grande produtividade, os vinhos mais elegantes vêm dos vinhedos de menor rendimento, com uvas mais concentradas em aromas e sabores.

Características

Os vinhos de Cinsault são geralmente de coloração rubi brilhante, com poucos taninos, aromas e sabores frutados. São bebidas saborosas, vivazes e alegres. Os rosés feitos com ela são elegantes e delicados. Os aromas mais presentes nos tintos são de cereja, amora, mirtilos, além de damascos e tâmaras secos. Se passar por barricas de carvalho, adquire nuances de tabaco e tosta.

Harmonização com Cinsault

Carnes temperadas com ervas, peixes, frutos do mar, legumes grelhados, receitas da culinária mediterrânea, tudo isso vai bem com rótulos elaborados com a Cinsault, seja tintos ou rosés. Ouse nos sabores e descubra novas combinações com vinhos dessa variedade versátil e múltipla.