Comprar um vinhedo francês pode custar quantias absurdamente diferentes, dependendo do prestígio da denominação, da saúde das vinhas e da marca ou do estoque que as acompanhe.

Mesmo assim, dados atualizados da agência imobiliária Safer sugerem que o sonho de comprar um vinhedo grand cru da Borgonha pode estar longe para grande parte da população mundial.

Um único hectare de videiras Grand Cru na Côte d’Or foi avaliado numa média de € 6,765 milhões, em 2020 – um aumento de 4% em relação a 2019, de acordo com dados do Prix ​​des Terres da Safer. Isso se você conseguir encontrar algum disponível à venda, é claro.

Em toda a França, um hectare de vinhedo de denominação custava cerca de € 150.500, em 2020 – ou quase € 78.000 se Champagne ficasse fora.

Champagne representou 52% do valor de todos os vinhedos de denominação na França em 2020, apesar de representar apenas 7% da área plantada.

Os números mostram que a área mais cara foi a Côte des Blancs, onde as vinhas custavam € 1,6 milhões por hectare em 2020, embora 3% abaixo do valor de 2019.

O valor geral dos vinhedos em Champagne caiu cerca de 1% no ano passado, principalmente devido ao impacto de mercado da Covid-19 na demanda pelos vinhos da região, disse Safer.

Alguns dos maiores aumentos de preços em 2020 ocorreram nas principais denominações de Bordeaux .

Além de Champagne e Grand Cru da Borgonha, aqui estão 10 outros grupos de denominações que estão entre os mais caros da França:

  • Pauillac: € 2,8 milhões / ha, aumento de 22%
  • Pomerol: € 2 milhões, aumento de 5%
  • Premier cru branco da Borgonha (Côte d’Or): € 1,69 milhão, aumento de 2%
  • St-Julien: € 1,6 milhão, aumento de 23%
  • Margaux: € 1,5 milhão, aumento de 15%
  • Côte-Rôtie: € 1,15 milhão, estável
  • Pessac-Léognan: € 600 mil , aumento de 20%
  • St-Estèphe: € 550 mil, estável
  • Châteauneuf-du-Pape: € 450 mil, estável
  • St-Emilion: € 300 mil, aumento de 3%