/Por Ana Beatriz Miranda

Entre tantos termos próprios dentro do universo da nossa bebida favorita, uma característica que o enófilo está sempre em busca é o tal do equilíbrio. Afinal, o que é um vinho equilibrado? De forma geral, é aquele rótulo que tem taninos, acidez, álcool e açúcar em harmonia, sem que um se sobressaia ao outro.

Um vinho desequilibrado é fácil de sentir. Ou ele tem álcool demais, adormecendo aromas e sabores, ou os taninos se destacam, causando muito amargor, ou a acidez estimula a salivação em demasia ou doçura está em excesso, tornando-o enjoativo.

Agora um vinho equilibrado nem sempre é fácil de identificar. Ele é aquele exemplar que traz uma sensação agradável, elegante e redonda em boca, basicamente. Como se tudo estivesse em seu devido lugar.

Importante ter em mente que o equilíbrio varia de acordo com o tipo de vinho. Um espumante ou vinho branco, por exemplo, terão uma acidez mais perceptível. Assim como um tinto estruturado apresentará taninos maduros. O segredo para analisar a harmonia de um exemplar é conhecer os estilos da bebida e saber o que esperar de cada um.

E é claro que definir um vinho equilibrado tem certa dose de subjetividade. O paladar é um sentido bastante particular e o que pode ser harmônico para uma pessoa pode não ser para outra.

A dica é se nortear pelos vinhos que mais agradam seu palato, reparando o que você sente ao degustá-los. A maciez, a textura, os aromas em comunhão com os sabores, a influência do envelhecimento em barrica de carvalho… Tudo isso contribui para a descoberta de um vinho equilibrado. Atenção ao sentidos e boa degustação! 

Aproveite os vinhos exclusivos da Sociedade da Mesa

vinho
Itália
Região: Piemonte
2016 / 750 ml / Branco
Tenuta Santa Seraffa 2016 Branco
R$ 184,71
MAIS DETALHES