/Por Ana Beatriz Miranda

Quem disse que é preciso uma receita mais elaborada para acompanhar um bom vinho? Pratos descomplicados, como simples petiscos, podem fazer uma combinação deliciosa e descontraída.

A dica aqui é ter em mente qual petisco você vai servir antes de escolher os vinhos. Aí você pode seguir alguns caminhos para harmonizar: por contraste, por afinidade ou harmonização regional.

A combinação por contraste é ousada e surpreendente. É preciso contrapor os sabores da comida com a bebida. Vinhos doces combinam com pratos salgados, assim como receitas gordurosas vão bem com rótulos de alta acidez.

Já a harmonização por afinidade orna os aromas e os sabores semelhantes, como receitas doces com vinhos doces ou mais refrescantes com exemplares ácidos. Na harmonização regional, a ideia é combinar receitas típicas de uma região com os vinhos lá elaborados.

Para acertar em cheio na combinação entre petiscos e vinhos, independentemente do tipo, escolha rótulos de safras mais recentes, que não passem por barricas de carvalho.  

Petiscos com espumante

Os espumantes costumam ser vinhos coringas para servir com petiscos variados, sobretudo os fritos. Eles ficam ótimos com salgadinhos fritos, frango a passarinho, polenta e batata frita, anéis de cebola, lula à dorê, torresmo, bolinho de bacalhau, iscas de peixe… O vinho borbulhante também acompanha bem saladas capreses, canapés diversos e queijos brie e camembert.

Petiscos com vinho branco

Os vinhos brancos jovens costumam ser refrescantes e leves. Eles combinam com petiscos de peixes e frutos do mar, como lula, ostras, polvo, vieiras, camarão, além de receitas com frango. Caponata de berinjela também é uma ótima harmonização.

Vinhos verdes, com sua ótima acidez, pedem petiscos mais gordurosos, como sardinhas, bolinho de arroz, batata e polenta fritas e croquetes variados.

Petiscos com vinho rosé

Pães são boas combinações com vinhos rosés, além de bruschettas, embutidos, peixes e frutos do mar, carpaccio, patês e castanhas.

Petiscos com vinho tinto

Os vinhos tintos pedem combinações mais estruturadas do que os demais. Batatas recheadas, batata frita com bacon e queijo, carnes defumadas, bruschettas de embutidos, queijos mais maduros, como parmesão e provolone, carpaccio, berinjela à milanesa, salgadinhos assados são boas escolhas.