Saiba por que o valor cobrado por uma garrafa de vinho em bares e restaurantes é mais alto do que em mercados e empórios.

Custo de operação

Restaurantes cobram cerca de três vezes pelos itens que compraram do distribuidor. Mas dois terços do valor não são de lucro: nele tem custos do aluguel pela mão de obra. Com os vinhos, ainda há os gastos para o armazenamento. A casa fica com cerca de 10% do preço da garrafa. 

Acessórios custosos

Na alta gastronomia, as louças seguem o padrão premium. Cada taça de cristal pode custar entre 300 reais e 500 reais – enquanto as convencionais valem entre 20 reais e 50 reais. Com as quebras diárias, é preciso considerar o gasto para a reposição das peças.

Valor em taça

Para vinhos em taça, os restaurantes podem cobrar um percentual a mais por causa de possíveis desperdícios. Ao abrir uma garrafa, não há como prever se ela vai ser consumida no mesmo dia – após 24 horas, muitos acabam desprezando o líquido restante. 

Direto do bar

Ainda em choque com o valor de operação do vinho? Saiba que tudo o que sai do bar é mais custoso: nos coquetéis, geralmente é cobrado até cinco vezes o preço dos ingredientes! Assim como existe a experiência dos bartenders, há a expertise em servir e harmonizar os vinhos.