/Por Ana Beatriz Miranda

Escolher um bom vinho para presente nem sempre é uma tarefa fácil. Há muita variáveis envolvidas. O gosto da pessoa, o conhecimento que ela tem sobre a bebida, a ocasião… É interessante saber ao menos alguma preferência de quem será presenteado. Vinhos tintos, brancos, rosés ou espumantes? Leves ou encorpados?

Pessoa presenteada é enófila

Se a pessoa que você vai presentear já aprecia vinhos, dá para escolher um rótulos mais complexo e até envelhecido. Para tintos, busque exemplares de safras de dois a cinco anos atrás, elaborados com uvas mais encorpadas, como Cabernet Sauvignon, Syrah e Malbec.

No caso dos brancos, vale a pena ir em busca dos clássicos, como Chablis ou um chardonnay borgonhês. Para os rosés, opte pelos mais maduros, de coloração salmón, da Provence.

Exímio conhecedor de vinho

Se o presenteado sabe muito sobre o assunto, que tal surpreendê-lo com um exemplar inusitado? Vale escolher um país produtor menos tradicional, como Nova Zelândia, Austrália, África do Sul, Turquia ou Grécia.

Uma bebida que tenha uma história peculiar, edições limitadas ou até um exemplar que tenha alcançado uma nota surpreendente de um crítico especializado. Os clássicos costumam ser grandes acertos.

Barolos, Barbarescos, Supertoscanos, os blends de Bordeaux, Pinot Noir de Borgonha.  E, claro, um champanhe sempre será um acerto para o expert em vinho.

Pessoa que gosta, mas entende pouco de vinho

Para esse perfil, o melhor caminho é escolher um vinho para presente leve, fácil de harmonizar e de se apaixonar. Opte pelas uvas que normalmente mais agradam, como Merlot, Garnacha e Gamay, de safras recentes. No caso dos brancos, Sauvignon Blanc, Alvarinho e Pinot Grigio.

Uma boa dica é comprar um rótulo que você já conheça e goste. Se você sabe o prato preferido da pessoa, escolha um vinho que harmonize com a receita. Será uma delicadeza a mais. Se você souber pouco da pessoa, um espumante descomplicado e fresco, como um prosecco, será um ótimo presente.

É um amigo querido e próximo

Caso a pessoa que você for presentear seja bem próxima, é legal pensar em mais detalhes na hora de escolher o vinho. Sabe aquela viagem que você sabe que seu amigo amou e sempre fala dela? Vai ser bem especial escolher um exemplar dessa região.

Ou pensar na safra do ano de algo importante que tenha acontecido, como o casamento ou o nascimento do filho do presenteado. Se a pessoa sonha em conhecer um país, de repente um vinho de lá será um estímulo ainda maior. Vale também brincar com as artes nos rótulos e os nomes dos vinhos, desde que a qualidade seja garantida.