/Por Ana Beatriz Miranda

O processo de elaboração de um vinho é complexo e depende tanto dos aspectos naturais — o clima, o solo e as intempéries, como os que envolvem a mão e as decisões da equipe de enólogos e produtores.

Na verdade, muitas vezes a bebida começa a ser planejada bem antes do cultivo das uvas. Então leva um bom tempo até um exemplar ficar pronto. Mas afinal, quanto tempo demora para fazer um vinho?

Tempo de amadurecimento das uvas e colheita

A primeira informação importante é que a safra impressa nos rótulos dos vinhos safrados diz respeito ao ano da colheita e não ao que ele chegou ao mercado. Antes da colheita, as uvas brotaram, cresceram e amadureceram até atingir os níveis de açúcar e acidez pretendidos. Depois de brotarem, de forma geral, as uvas demoram de 5 a 7 meses para amadurecerem. O tempo de amadurecimento das variedades variam.

Mosto e fermentação

Depois da colheita, que pode ser bem rapidinha, caso seja automatizada, e um pouco mais lenta se for feita manualmente, é hora de espremer as uvas para obtenção do mosto. Essa etapa pode levar horas ou poucos dias. A fermentação é a mágica que transforma o mosto em vinho, pela ação das leveduras. Ela leva de três a dez dias.

Filtragem e clarificação

São processos opcionais de retirada de sedimentos, para maior limpidez do líquido. Os vinhos não filtrados geralmente também não são clarificados. São técnicas rápidas, de poucas horas.

Envelhecimento

A maioria dos vinhos é elaborada para consumo rápido e não passam por envelhecimento. Contudo, há exemplares que passam de meses a anos em barricas de carvalho, adquirindo complexidade de aromas e sabores. Além disso, existem aqueles que são feitos para amadurecer nas próprias garrafas, alcançando o auge anos depois de engarrafados.

Então quanto tempo demora para fazer um vinho? Genericamente, um vinho simples, de consumo rápido, demora cerca de um ano para ser feito. Os mais sofisticados podem levar de dois anos até décadas, por causa do envelhecimento.