/Por Carolina Almeida

A Liv-ex, índice de referência no mercado mundial de vinhos finos, que agrupa a cotação dos 100 rótulos mais negociados, mostrou que os preços aumentaram em 2021 e atingiram um novo recorde histórico. O índice, que funciona como um termômetro para o comércio, subiu consistentemente por cerca de 18 meses e superou todos os recordes.

O relatório classificou o ano passado como o de maior sucesso para o nicho e mostrou quais foram os cinco vinhos com maior valorização: Champagne Salon 2002 (80,1% de aumento), Domaine Armand Rousseau, Chambertin Grand Cru 2012 (73,6%), Domaine Georges Roumier, Bonne Mares Grand Cru 2013 (69,1% de crescimento), Domaine Leflaive, Bâtard-Montrachet Grand Cru 2013 (66,6%) e L Chave, Hermitage 2008 (66,3% de aumento).

Uma tendência consolidada no período foi a diversificação de colecionadores, que não estão mais focados apenas nos Bordeaux: em 2020, era de cerca de 42%; em 2021, o percentual ficou próximo dos 39%.