/Por Ana Beatriz Miranda

Uma tábua de charcutaria bem-feita é uma obra de arte. Harmonizada com o vinho certo, então, aí vira uma verdadeira obra-prima. Repleta de petiscos e em formatos variados, a tábua é descontraída sem deixar de ser elegante. Ideal para recepcionar as pessoas em um evento ou simplesmente para substituir o jantar e petiscar a noite toda.

Tábua de charcutaria básica

É claro que, para montar sua tábua, você vai escolher os ingredientes que fizerem mais sentido para a ocasião, seu paladar e dos convidados. Mas uma tábua básica geralmente inclui:

  • Queijos
  • Embutidos
  • Frutas secas (nuts em geral, damasco, figo, ameixa)
  • Frutas frescas (geralmente uva e morango)
  • Conservas (azeitonas, cogumelos, pepinos, minimilho, palmito)
  • Pão e biscoito
  • Patês
  • Molhos (azeite, mel, geleia, mostarda)

Primeiro passo: escolha queijos e embutidos

Os queijos e os embutidos são os elementos mais potentes da tábua. São eles que vão determinar os vinhos que serão servidos. Os demais componentes são coadjuvantes na harmonização.

Escolha pelo menos três tipos de queijos com base na textura, salinidade, teor de gordura e acidez.

Queijos frescos como ricota, frescal, feta e cottage são mais ácidos. Queijos duros envelhecidos como o parmesão e o pecorino são mais salgados e fortes. Queijos macios como brie e camembert são mais gordurosos.

Para escolher os embutidos, leve em consideração textura, tempero, sal e gordura.

Salames, rosbife, copa, linguiça, pancetta, morcela, presunto. Todos eles são excelentes opções para compor sua tábua.

Harmonização

Na hora de escolher os vinhos, pense que o sal da comida suaviza os elementos mais duros da bebida, como os taninos e a acidez marcante. Também traz mais estrutura ao paladar. Logo, o vinho precisa ser mais ácido do que o alimento.

Queijos e embutidos mais gordurosos pedem tintos ousados. A gordura faz um contrabalanço com os taninos. Vinhos brancos com acidez acentuada também são um bom par.

A dica de ouro é pensar no geral. Sua tábua de charcutaria tem sabores mais delicados? Então escolha um exemplar mais simples e leve. Agora se os sabores forem expressivos, aí você pode escolher um rótulo poderoso.

Sirva um ou dois vinhos que será suficiente. Espumantes, brancos de safras recentes e tintos sem passagem por barricas são os grandes coringas.  

Como arrumar a tábua

O ditado “a gente como primeiro pelos olhos” se aplica perfeitamente aqui. Uma tábua bonita, organizada e atraente vai fazer toda a diferença.

1) Escolha a tábua que você vai servir. As rústicas costumam ser uma ótima opção.

2) Escolha os ramequins e potes em que vai colocar os molhos, pastas e elementos em conserva. Faça um triângulo na tábua com os potinhos, deixando cada um em um canto. Essa será a base da sua composição.

3) Decida se os queijos serão servidos inteiros ou cortados. Os queijos macios devem ser servidos inteiros, com uma faca específica.

4) Distribua os queijos, os embutidos, os biscoitos e pães diretamente em volta dos ramequins.

5) Preencha os potes de molhos.

6) Agora vá colocando os demais ingredientes de dentro para fora.

7) Varie os elementos de acordo com as cores.

8) Para os embutidos, coloque cada fatia separada, para que não haja problema para separá-los. Enrole as fatias para uma apresentação mais bonita.