/Por Ana Beatriz Miranda

A uva Bobal é uma variedade de origem espanhola menos conhecida internacionalmente do que a Tempranillo, mas tão interessante quanto. Ela gera vinhos varietais deliciosos e cheios de personalidade, tintos, rosés e espumantes, e também é muito usada em blends, para dar cor e acidez. Principalmente em cortes com Cabernet Sauvignon e Monastrell.

Origem da uva Bobal

A Bobal é típica de Valência, região da Espanha com clima seco, áreas desérticas, vales fluviais e solo diversificado. São três denominações de origem locais: Valencia, Alicante e Utiel-Requena, a de maior destaque.  

Essa variedade tinta se mostrou resistente à filoxera, praga que quase dizimou os vinhedos europeus no século 19, passando a ser mais cultivada e valorizada.

A Bobal em Utiel-Requena

Utiel-Requena é uma sub-região cercada por duas cadeias montanhosas, com altitudes que variam de 600 a 900 metros acima do nível do mar. O clima é continental, com invernos frios e verões quentes. Embora o clima seja do continente, a influência do Mediterrâneo é notória, propiciando ventos secos excelente para o amadurecimento da Bobal.  

Características

A Bobal forma cachos de tamanhos médios, que lembram o formato da cabeça de um touro. Daí o nome, que deriva de bovale, touro em espanhol. Os vinhos resultantes são frutados e sedutores, com aromas de framboesas, cerejas negras e mirtilos. Em boca, traz taninos medianos e maduros, com paladar sedoso e ótima acidez, fazendo dele um vinho com boa capacidade de envelhecimento.