/Por Ana Beatriz Miranda

Todo enófilo descobre com a experiência e tempo de degustação qual tipo de exemplar prefere. E a maioria opta por vinhos com pouco tanino. Entenda a razão disso.

Os taninos são substâncias indispensáveis no vinho. Eles fazem parte da estrutura de muitas plantas, incluindo as videiras. Na bebida, são classificados como polifenóis com propriedades antioxidantes, anticancerígenas e antimicrobianas. Porém, no paladar, eles podem causar uma sensação desagradável de adstringência, “boca amarrada” e até amargor, prejudicando o prazer de desfrutar o líquido.

É por isso que a maioria dos apreciadores prefere vinhos com menos taninos. E não é simplesmente pela potência deles. Sabe-se que cerca de 25% da população tem sensibilidade aumentada ao sabor amargo. Além disso, acredita-se que algumas pessoas não digerem bem esses polifenóis. Normalmente é quem também é sensível a café, chá preto, canela, chocolate e, claro, vinho tinto.

Dicas para encontrar um vinho com pouco tanino

Os taninos são considerados uma característica positiva no vinho, aumentando o seu potencial de envelhecimento. Logo, os rótulos mais caros são também os que têm maior teor tânico.

Vinhos tintos que são elaborados a partir da fermentação inteira do cacho, com gavinhas e tudo, costumam ter mais taninos também para que tenha mais complexidade e possibilidade de envelhecimento. Geralmente são vinhos leves, feitos de Pinot Noir ou Grenache.

Exemplares que passam um bom tempo envelhecendo em barricas de carvalho também apresentam mais taninos, já que a madeira tem esse composto. Quanto maior o uso da madeira, menos taninos serão passados ao líquido.

De forma genérica, os rótulos mais acessíveis, feitos em grande escala, costumam ter menos taninos. A explicação se dá pelo rendimento. Quanto maior a produção da videira, menor o índice de polifenóis das uvas, já que eles se distribuem nos cachos.

Se você realmente não suporta tanto, é melhor apreciar mais vinhos brancos e rosés, que não têm ou trazem uma quantidade ínfima, mal sentida em boca. 

Uvas com menos tanino

  • Barbera
  • Bobal
  • Bonarda
  • Malbec (tem taninos moderados, mas o caráter frutado acaba se sobrepondo)
  • Cabernet Franc (para quem não abre mão da família cabernet, a Cabernet Franc é a menos tânica)
  • Carignan
  • Cinsault
  • Frappato
  • Gamay
  • Grenache/Garnacha
  • Lambrusco
  • Pinot Noir
  • Merlot (não tem baixo teor de tanino, mas é comum encontrar um exemplar vinificado em estilo com pouco tanino)