/Por Ana Beatriz Miranda

Uma tendência que apareceu nos últimos anos e não para de crescer é o vinho sem álcool. Já faz tempo que os exemplares com menor percentual alcoólico têm crescido no mercado, mas agora os desalcoolizados têm feito sucesso. Tanto que muitos concursos mundiais já incluíram a categoria “vinhos sem álcool”.    

Os motivos são muitos: consumo do público mais jovem, adoção de um estilo de vida mais saudável, conscientização da ingestão excessiva de álcool e por aí vai. Segundo a FoodBev Media, o vinho sem álcool vai crescer 7% nos próximos anos, o que é um número bastante considerável.  

Vinho sem álcool é vinho? 

Tecnicamente, não. Segundo a legislação brasileira, vinho é a bebida obtida a partir da fermentação alcoólica de mosto simples de uva sã, fresca e madura. Então o vinho sem álcool seria uma bebida fermentada desalcoolizada, em que houve fermentação alcoólica, mas o álcool foi retirado do produto final. 

Existem várias formas de eliminar o álcool: destilação a vácuo, osmose reversa, cones giratórios e fervura. 

Métodos de elaboração do vinho sem álcool

Destilação a vácuo

Uso de alta temperatura e baixa pressão atmosférica para a remoção do álcool por evaporação. A desvantagem dessa técnica é que alguns outros compostos voláteis do vinho também são eliminados, como aromas. 

Osmose reversa

Na osmose reversa, primeiramente há filtração e depois destilação. As substâncias fenólicas e aromáticas são filtradas e reservadas. Na sequência, o álcool é eliminada por destilação e depois os compostos filtrados são adicionados novamente à bebida. 

Cones giratórios

Nesse método, bastante tecnológico, todos os componentes do vinho são separados, inclusive o álcool. Ele é eliminado e os demais são reunidos novamente para formar o vinho desalcoolizado. 

Fervura

O ponto de ebulição do álcool é mais baixo do que o da água. Ao usar a técnica de fervura, os produtores controlam a temperatura para que apenas o álcool seja evaporado, embora haja perda de outros componentes voláteis aromáticos também. 

Como é o vinho sem álcool? 

O álcool é um dos componentes essenciais para manter o equilíbrio do vinho, assim como a acidez, o açúcar e os taninos. Então como é que ficam os sabores? Certamente não é exatamente igual aos dos exemplares alcoólicos. Os vinhos suaves terão a presença mais pronunciada do dulçor, enquanto os secos apresentarão mais adstringência tânica.