/Por Marjorie Zoppei

Na maior parte do mundo do vinho, o ano escrito no rótulo é apenas um fato: permitir que você saiba quando as uvas em sua garrafa foram colhidas – informação crucial, pois, devido às condições climáticas, alguns anos têm colheitas consideradas melhores do que outras. Mas há muito mais para entender o significado de vinho vintage quando se trata de Porto e champanhe

O que é um vinho não vintage?

Ao contrário de outras regiões vinícolas, a maioria dos vinhos do Porto e de champanhe produzidos todos os anos não é vintage. As vinícolas dessas regiões delimitadas misturam lotes de várias safras para criar garrafas com um estilo consistente da casa, ano após ano.

“Todos os anos, reproduzimos esse lote de três colheitas, e é nosso enólogo que trabalha para chegar ao mesmo sabor”, diz Kay Bouchard, da Quinta do Tedo, cuja família produz Portos ruby e tawny no Vale do Douro, em Portugal. Cerca de 98% da produção total lançada a cada ano não é vintage, ela explica.

Em Champagne, o champanhe brut não vintage (NV) é o vinho considerado “pão com manteiga” da região, compreendendo 95% da produção anual.

Misturar vinhos de diferentes safras faz sentido em um lugar como Champagne, onde as condições climáticas são frias e irregulares – geadas tardias e chuva podem significar que os rendimentos de chardonnay, pinot noir e outras uvas clássicas sejam muito baixos ou até nulos em alguns anos.

Foi o que aconteceu em 2021: de acordo com o Comitê Champagne, 40% da safra foi perdida devido à tríplice geada, chuva e granizo. Toda e qualquer indústria que depende do clima para ser lucrativa precisa de um plano de segurança, e é exatamente isso que os vinhos não vintage são. A ideia é poder ter um estilo de casa consistente!

Vinhos vintage no Porto e em Champagne

Tanto em Portugal quanto na França, se o produtor perceber que as uvas daquele ano são excepcionais e devem brilhar sozinhas em um vinho, ele declarará uma safra. É uma decisão individual, mas, para que isso seja atrativo aos consumidores, a maioria das vinícolas da região geralmente precisa concordar.

Isso ocorre com frequência variável, talvez uma ou duas vezes por década. Os três estilos de Portos vintage têm requisitos de envelhecimento variados. Os Portos vintage de nível de entrada são envelhecidos por três anos ou menos; o Late Bottled Vintage (LBV) é envelhecido por até quatro anos; e um Colheita deve envelhecer por sete anos.

Uma vez declarada a safra, o Instituto do Vinho do Porto prova e verifica se os vinhos correspondem a sua designação. Na França, sob as regras da Appellation d’Origine Contrôlée (AOC), os champanhes vintage devem ser envelhecidos por três anos – mais do que o dobro do tempo de envelhecimento necessário para o NV Champagne. Esses anos a mais aumentam a complexidade e a textura da bebida.

vinho
Região:
un / TACA
Tacas Vinho do Porto 2 Pc
R$ 77,65
MAIS DETALHES
vinho
Portugal
Região: Douro
750 ml / VINHOS
Vinho do Porto Quinta do Portal Porto Alegre Ruby
R$ 116,47
MAIS DETALHES
vinho
Portugal
Região: Douro
750 ml / TINTO
Vinho do Porto Quinta da Pacheca Porto Tawny 10 Anos Old
R$ 351,76
MAIS DETALHES
vinho
Portugal
Região: Douro
750 ml / TINTO
Vinho do Porto Quinta do Portal Fine Ruby
R$ 175,29
MAIS DETALHES
vinho
Portugal
Região: Douro
750 ml / BRANCO
Vinho do Porto Quinta do Portal Fine White
R$ 175,29
MAIS DETALHES
vinho
Portugal
Região: Douro
750 ml / TINTO
Vinho do Porto Quinta do Portal Porto Alegre Tawny
R$ 140,00
MAIS DETALHES