/Por Carolina Almeida

Segundo a empresa Wine Intelligence, existem quatro “personas” que impulsionaram o mercado de vinhos do Brasil nos últimos anos.

As duas que mais contribuíram são os chamados exploradores e entusiastas, representando 29% dos consumidores, mas que totalizam 62% do valor gasto com a bebida.

Os perfis casuais e ostentadores são 37% dos consumidores – os primeiros se orientam por marcas mais conhecidas e tradicionais e os segundos fazem as escolhas baseadas no valor dos rótulos e locais de compra.

Com novos 12 milhões de consumidores, o Brasil se torna o 14º mercado mais atraente do mundo.