/Por Ana Beatriz Miranda

O outono é a estação do aconchego, dos dias e noites com duração parecida, dos mais belos pores do sol. Em regiões mais afastadas da linha do Equador, os tons de amarelo, laranja, vermelho e dourado ganham vida. Já nas mais quentes, como em grande parte do Brasil, não há um outono muito definido. Mas, certamente, o calorão do verão se despede para dar espaço a temperaturas mais amenas. Pensando nisso, quais seriam os vinhos de outono

Com dias frescos e noites começando a esfriar, os vinhos tintos com certa estrutura começam a aparecer mais nas taças. Brancos e rosés, todos mais encorpados e com breve passagem por barricas, também têm sua vez.

Conheça as uvas perfeitas para os vinhos de outono

Sémillon

A Sémillon é uma uva branca francesa sensacional que dá origem a vinhos brancos poderosos. Muitas vezes, ela aparece em blends com Sauvignon Blanc exuberantes e que enchem a boca.

Se passar por barricas de carvalho, melhor ainda. A textura será elegante e os aromas de mel e amêndoas serão inebriantes. Busque rótulos de Sémillon de Bordeaux (França), Napa Valley (Estados Unidos) e África do Sul.

Marsanne e Roussanne

A Marsanne e a Roussanne são duas variedades brancas do Vale do Rhône, na França, mais especificamente do norte. Elas formam um corte espetacular, com uma maior presença da Marsanne e a Roussanne trazendo o caráter aromático que é a cara do outono.

O resultado é um branco rico, de médio corpo a encorpado, com aromas e sabores cremosos de pera e nozes. Três regiões fazem assemblages notáveis dessas uvas: Languedoc-Roussillon (França), Vale do Rhône (França) e Paso Robles (Estados Unidos). 

Barbera

A Barbera é uma uva italiana muito consumida no país da bota, principalmente no Piemonte. Ela é bastante pigmentada, mas surpreende pela suavidade no paladar. Os vinhos de Barbera costumam ser leves, ricos, com boa acidez e muita presença de frutas vermelhas.

Se amadurecer em barricas de carvalho, os rótulos ganham mais complexidade, com toques de chocolate, baunilha e especiarias. Procure exemplares dessa uva que venham do Piemonte (Itália), Argentina e Califórnia (Estados Unidos). 

Carignan

A Carignan é uma uva conhecida por seus aromas inusitados de cranberry, carne curada e especiarias. Os vinhos elaborados com ela são excelentes para harmonizar, sendo quase um ingrediente, de tanto que combinam com comida. São bebidas de corpo médio, expressivas e elegantes, principalmente as que são feitas a partir de vinhas velhas.

De origem espanhola, a Carignan é chamada de Cariñena na Espanha, entre muitos outros nomes. As regiões que elaboram rótulos ideais para a estação são Languedoc-Roussillon (França), Vale Central (Chile) e Sardenha (Itália). 

Grenache

Os vinhos elaborados com a Grenache têm tudo a ver com o clima ameno outonal. É uma casta de origem espanhola (conhecida como Garnacha), mas é bastante cultivada na França e em muitos outros países, por ser bastante adaptável. São vários os estilos de vinho que ela origina, dependendo do terroir.

Na Espanha, Austrália e Estados Unidos, são rótulos com muita presença de framboesa e cravo. Na França e na Itália, os exemplares trazem morangos e ervas secas. Por ser uma uva com bastante açúcar natural, costuma dar origem a vinhos mais alcoólicos.

As melhores regiões para encontrar vinhos Grenache para o outono são Châteauneuf-du-Pape (França), Vale do Rhône (França), Sardenha (Itália), Sul da Austrália e Aragón (Espanha).