/Por Ana Beatriz Miranda

A história do vinho se confunde com a da própria civilização. Há milênios os vinhedos são cultivados, a bebida é produzida e consumida nos quatro cantos do planeta. As vinícolas mais antigas do mundo existem há pelo menos 1000 anos.

O vinho há muito mais. Em 2004, foram encontrados fluidos em cerâmica na China que datavam de 9.000 anos a.C, o que se tornou o registro mais antigo sobre o fermentado. Era um vinho de arroz, mel e frutas. Ou seja: os chineses já faziam clericot antes do vinho ser de fato descoberto. 

Vinícolas mais antigas do mundo

Château de Goulaine, França

Uma das vinícolas mais antigas que existem até hoje é o Château Goulaine, no Vale do Loire, França, com mais de 1000 anos. Ela pertenceu à família que lhe deu o nome por muito tempo, até que foi passada para um poderoso banqueiro da Holanda durante a Revolução Francesa. Muito bem conservada e belíssima, a construção é o único castelo do Loire que ainda elabora vinhos, sobretudo brancos de Muscadet e Folle Blanche.

Acredita-se que uma das chefs que trabalhou no château, Clémence Lefeuvre, foi a inventora do famoso molho Beurre Blanc, à base de vinho branco e manteiga. O local está aberto para visitação, inclusive para passar a noite ou para eventos, como casamentos. 

Barone Ricasoli, Itália

Fundado em 1141, com quase 900 anos de existência, o castelo Barone Ricasoli foi propriedade de uma família da Toscana, os Ricasoli, quando Florença e Siena ainda era cidades-estados.

Eles sobreviveram a vários entraves históricos, como as lutas internas italianas em meados de 1200, à Peste Negra em meados de 1300, à ascensão da dinastia Médici até os anos 1700 e à Segunda Guerra Mundial. Até hoje a família Ricasoli produz vinhos Chianti de excelência.

Schloss Johannisberg, Alemanha

A vinícola alemã produz vinhos há cerca de 1100 anos. Com seu castelo exuberante, ela fica localizada na aldeia de Johannisberg, na região vinícola de Rheingau. É o lar dos vinhedos de Riesling mais antigos do mundo e é também a provável origem dos vinhos late harvest, em 1775.

A propriedade foi destruída uma vez na Guerra dos Camponeses Alemães, em 1525, mas se reergueu impecavelmente. Em Schloss Johannisberg, há uma adega subterrânea com tesouros de valor imensurável. São 25.000 vinhos preciosos, sendo a garrafa mais antiga de 1748.  

Codorníu, Espanha

Codorníu - Vinícolas mais antigas do mundo
Crédito: Divulgação

A vinícola Codorníu é a mais antiga da Espanha e uma das mais velhas do mundo. É a segunda maior produtora de espumante Cava. Fica em Sant Sadurní d’Anoia, perto de Barcelona. A propriedade tem quase 500 anos e não começou como produtora de Cava e, sim, de vinho tranquilo.

Foi em 1820 que a vinícola passou a elaborar o vinho borbulhante, que passou a ser o foco. Hoje é uma empresa que mescla a tradição com a vanguarda. Por lá é possível fazer vários tipos de tour e degustações.  

Casa Madero, México

Casa Madero - Vinícolas mais antigas do mundo
Crédito: Divulgação

E no Novo Mundo? A vinícola mais antiga é mexicana. A Casa Madero foi fundada em 1527, em Parras de La Fuente, um pequeno vale em Coahuila, no nordeste do país, próximo ao Texas, nos EUA.

A produção do vinho persistiu ao longo dos séculos, passando por vários proprietários e sempre originando vinhos interessantes. O mais famoso é um blend em partes iguais de Cabernet Sauvignon, Merlot e Tempranillo.