/Por Ana Beatriz Miranda

Grande clássico dos fins de semana de milhares de brasileiros, nos quatro cantos do país, o churrasco é um evento versátil e descontraído, para todos os gostos. E é claro que a harmonização pode e deve ir além da cerveja. Churrasco e vinho têm tudo a ver! 

Vários tipos de exemplares combinam com carne, seja boi, porco ou frango. Há opções deliciosas também para quem é vegetariano. Vinhos tintos costumam ser a melhor escolha. A primeira uva a ser lembrada é a Malbec, por causa da tradicional harmonização com os cortes argentinos. Porém, as possibilidades são muito mais amplas. Merlot, Tannat, Zinfandel, Pinotage e Cabernet Sauvignon são escolhas felizes. 

Como escolher um vinho para o churrasco?

Assim como para toda harmonização, é preciso levar em consideração o preparo da comida e os temperos usados. O churrasco geralmente leva pouco tempero para preservar o sabor e a textura das carnes. O rústico, o tostado e o defumado são as notas principais. Carnes mais magras pedem vinhos mais leves, enquanto as mais gordurosas precisam de tintos mais robustos.  

Churrascão completo

Se o churrasco for completo, com vários cortes, tipos de carnes e acompanhamentos, vale a pena servir um espumante brut, um rosé bem fresco ou um branco com boa acidez, como o vinho verde. Eles ajudam a “limpar” o paladar e equilibram a untuosidade das carnes na brasa, além de serem ótimos para um churrasco vegetariano, de legumes e queijos, por exemplo. Se a ideia for servir tintos, você pode escolher vários rótulos de médio corpo a encorpado, para acompanhar as variações de gordura e maciez dos cortes. 

Um vinho tinto só o churrasco todo

Se você prefere servir apenas um tipo de vinho durante o evento, o exemplar ideal é um tinto de leve a médio corpo, jovem, que tenha uma breve passagem por barricas de carvalho. A uva escolhida pode ser a que seu paladar preferir. De repente, é legal selecionar rótulos de mesmo perfil e uvas diferentes para descobrir as melhores combinações.