/Por Ana Beatriz Miranda

Não só de barricas de carvalho e tanques de aço inoxidável é feito o amadurecimento dos vinhos. Os ovos de concreto são uma opção interessante que tem sido cada vez mais usada. E não se trata de algo novo, já que o material era muito usado no  século 19 em forma de tanques, tanto para a fermentação quanto para o armazenamento da bebida.

No passado, o uso do concreto foi inspirado nas ânforas de barro da antiguidade, por terem características semelhantes e permitirem uma micro-oxigenação do vinho. Contudo, os tanques de concreto perderam espaço para a madeira e o inox, ao longo dos anos. Até que o material voltou aos holofotes em 2001, repaginado, em formato de ovo. 

A pedido do célebre enólogo francês Michel Chapoutier, um fabricante de tanques de concreto, Marc Nomblot, criou a cuba em formato ovalado, em 2001. Um fato curioso é que ele usou a proporção áurea para a criação do projeto. 

A intenção do formato oval, sem bordas, é permitir que a bebida se movimente dentro do recipiente sem a necessidade de eletricidade ou qualquer outra interferência. Isso faz com que o vinho fique mais uniforme e estável, mantendo a temperatura mesmo com os picos de calor do processo fermentativo. Além disso, o recipiente minimiza a perda.  

O concreto é um material poroso que permite a passagem sutil do oxigênio, fazendo com que a bebida adquira complexidade de aromas e sabores. Mas sem alterar as características naturais das uvas, ao contrário da madeira, que acaba agregando novos aromas e sabores. Muitos enólogos optam pelo uso dos ovos de concreto para realçar o caráter frutado do vinho e sua tipicidade. 

Os primeiros ovos de concreto foram usados na Borgonha, mas rapidamente se popularizou e se espalhou para as mais variadas regiões produtoras. O seu uso depende da proposta da vinícola para o estilo de vinho que se quer obter.

Sem dúvida, é uma alternativa para o amadurecimento do vinho em tempos de tendências mais naturais na elaboração da bebida, com o boom dos vinhos com o mínimo de intervenção.