Cofundada por Xavier Garambois, a plataforma Winechain.co deve entrar no ar até o fim deste ano com sua primeira oferta “wiNeFT” – termo para um vinho fino ligado a um vinho non-fungible token (NFT), ou token não fungível, um código que serve como identidade digital de um item.

Existe uma quantidade crescente de inovação em torno de NFTs no mundo do vinho, desde ofertas de edições limitadas até opções para fornecer um histórico digital. A Winechain diz que tem como objetivo “construir relações dinâmicas e interativas entre propriedades de prestígio e consumidores exigentes com paixão pelo vinho”.

Os clientes poderão acessar vinhos raros, com garantia de autenticidade, e as garrafas serão armazenadas em uma instalação exclusiva – colecionadores também poderão vender certos NFTs de vinho. Garambois, que foi executivo da Amazon na Europa até 2020, disse que a plataforma usa blockchain (tecnologia que registra as transações dos usuários) e que “só fornecerá vinhos diretamente dos vinhedos”.

Ele se recusou a nomear propriedades específicas que trabalharão com o grupo nessa fase. “A principal razão é que estamos a poucos meses do lançamento e queremos continuar construindo essa lista. Mas posso confirmar um interesse acentuado de muitas propriedades por toda a Europa”, completa. Os outros cofundadores são Guillaume Jourdan, CEO da consultoria de comunicação Vitabella, e Nicolas Mendiharat, fundador e CEO do San Francisco Palate Club.