/Por Ana Beatriz Miranda

O vinho é uma bebida em constante evolução, vivaz e que se transforma ao longo do tempo. Um dos fatores que influenciam na transformação da bebida é a luz solar. Por isso é tão importante manter as garrafas bem armazenadas, protegidas da luz, da umidade e de trepidações, que também podem alterar as características do líquido. 

Como a luz solar afeta o vinho

Se o sol é fundamental para nossa existência, para o vinho pode ser fatal. A incidência dos raios ultravioletas da luz solar energizam moléculas de vitaminas do complexo B, especialmente B2 (riboflavina) e vitamina B5 (ácido pantotênico). Assim, elas reagem com os aminoácidos do vinho, muitos dos quais contêm enxofre, e acabam transformando os deliciosos aromas frutados em aromas desagradáveis de papelão úmido ou cachorro molhado. 

A cor da garrafa de vinho tem relação direta com a degradação da bebida. Em garrafas transparentes, por exemplo, apenas três horas de exposição ao sol fazem um grande dano aos aromas e sabores. Para as garrafas verdes são 18 horas. As garrafas de coloração âmbar são resistentes aos raios UV. Então é interessante você saber onde os vinhos foram armazenados, se for comprá-los em lojas com janelas e exposição solar. 

Como proteger o vinho da luz solar e dos raios ultravioletas

Uma boa solução para armazenar as garrafas sem contato com a luz do sol é instalar lâmpadas de LED, que não emitem raios UV. Essa iluminação é a única que não emite os raios maléficos ao vinho. Todos os outros tipos de lâmpadas emitem raios UV em maior ou menor grau.

Se você tem uma adega elétrica, ela provavelmente já é equipada com iluminação de LED. Caso a sua seja uma adega passiva, que não usa tecnologia e nem eletricidade, vale a pena colocar esse tipo de lâmpada para preservar os aromas e os sabores dos seus rótulos. Sem deixar de levar em consideração também a umidade e a trepidação do local, tá bom?